Namorando uma menina com um 3 anos

Desabafo. Será possível que alguém daqui já passou por algo semelhante?

2020.11.23 11:44 VerySuper_sane Desabafo. Será possível que alguém daqui já passou por algo semelhante?

Esse vai ser um relato/desabafo pessoal meio longo. E meio doido tbm. Quem ler até o final vai entender.
(Hoje tenho 20 anos, homem, gay)
Bom, n vou me referir por nomes, nem inventar um fictício. Acho q vai dar pra entender.
Eu conheci esse menino quando eu tinha 9 anos, na escola. Ele nem andava comigo, não era do meu tipo de "circulo de amigo". Eu não lembro como a gnt passou a andar juntos. Acho q foi com 10 anos q ele veio na minha casa pela primeira vez. Eu tinha um videogame, ele não (essa velha historia). Eu lembro q nesse primeiro dia ele ficou pouquíssimo na minha casa, até pensei q nem seriamos amigos. Mas não foi o que aconteceu. O que aconteceu foi que nesse período (6º 7º e 8º anos da escola), a gnt passou praticamente a viver um na casa do outro. Todo final de semana ele me ligava. Curiosamente, era ele que me ligava pra gnt marcar alguma coisa; não que eu não quisesse encontrar com ele (era o que eu mais queria); mas sempre funcionou desse jeito. Por enquanto estes foram os melhores momentos da minha vida.
(Agora complica um pouco)
Qnd eu disse que eu jamais pensei em ser amigo dele, é porque ele era popular pra caralho. E , de longe, um dos meninos (menino naquela época, agora já temos 20 anos) mais lindos que eu já vi. Tipo, facilmente, 10/10. Nessa época, rapaz kkk, eu era o ápice da feiura (tinha espinha pra caralho). Eu e ele éramos tipo o Yin yang da beleza.
Com 10 anos de idade, eu n parava pra pensar o q era ser gay. Era obvio q eu tava apaixonado pelo mlk. Mas era mto cedo pra pensar nisso ainda.
Ok. Questões. Pq porras ele queria andar ou vir na minha casa? Eu devia ser engraçado pra caralho, pq se fosse pelo videogame, tinha vindo uma vez só mesmo. Pra vc ter ideia, amigos dele e meus tinham ciúme dele preferir vir na minha casa. Sobre as meninas, todas (todas) queriam ficar com ele.
As vezes eu acho q imaginei, mas penso ser impossível ter imaginado algumas situações (pq eu só fui me tocar dessas situações qnd percebi q era gay). Uma delas, qnd a gnt tava jogando, ele encostou a cabeça dele na minha (eu fiquei sem reação, eu sou um idiota do caralho) Noutra vez, eu acho q eu falei alguma coisa q ele n entendeu, mas ele respondeu "eu tbm te amo". Tbm ignorei.
Isso durou até 2013. Do nada (eu n sei o motivo, mesmo), a gnt (ele) simplesmente parou de me ligar (9º ano). N sei o q aconteceu, mas ele começou a dar atenção pra galerinha mais popular tbm e fingiu q eu n existia mais (estranho pra caralho, eu tbm me dava bem com essa galerinha popular; não tinha o pq dele me excluir, se o objetivo dele era fazer parte desse grupinho). Eu fiquei mto puto. O que eu fiz? Comecei tbm a andar com essa galerinha tbm, de proposito. A gnt passou a se excluir (se eu andava com um grupinho, ele NÃO chegava perto. Se ele andava com um grupinho, eu tbm NÃO chegava perto desse grupinho). Bizarro pra caralho. Alguém já passou por uma situação assim? Pq é tão ridícula que eu fico pasmo hj em dia.
A gnt ficou nessa guerra fria até um dia q eu desencanei. Já tinha levado até uma suspensão, por fazer graça na sala (pra ganhar atenção da galerinha popular). Nos anos seguintes, ensino médio, a gnt n caiu na mesma sala nenhuma vez mais.
Começou tbm a fase de beber, ir em festa. Nunca fui desse tipo e não sou até hj; foi qnd eu realmente parei de sair com essa galerinha "popular". Acabei criando círculo de amizade com um grupo de amigos q eu levo pra vida (mas estes n eram/são amigos da "turminha" dele, até tentavam, mas o grupinho dele sempre excluía).
Mas eu não conseguia esquecer ele. Ele começou a namorar uma amiga minha (ela é super gente fina, adoro ela); e ele fazia questão de abraçabeijar ela qnd eu tava perto. Dava pra perceber.
Mtas das coisas q eu fiz na minha vida nessa época foi por conta dele. Tipo, eu cheguei a aprender um instrumento musical pq vi num snapchat (sim, isso existia!) ele tentando tocar. E eu aprendi o bagulho, toco pra caralho (modéstia a parte). Vai ver eu sou louco mesmo.
Acho q foi no 2º ano q eu percebi q eu era gay. Foi tipo um insight pra mim. Tudo fazia sentido. esse era o motivo desse puto n sair da minha cabeça. Lembro uma vez q a gnt tava na escola mais uns 3 amigos falando de beijar etc (isso no 2º ano tbm). Ai ele manda zoando "acho q eu beijaria a boca dele (ele falou meu nome)". Eu fiquei ?? (geral riu e continuou conversando, inclusive eu).
Antes de falarem q faltou atitude minha (supondo q ele é gay), realmente, qnd a gnt era criança (mas eu era criança, porra). No ensino médio, depois da minha "realização", eu tentei me aproximar dele de novo, mas ele tava numa vibe diferente (queria fumar maconha, dar pt em festa, esse tipinho) e tava namorando. Essa minha amiga com qm ele namorava terminou com ele tbm (por conta dessas imaturidades dele q eu citei)
O engraçado é q ele finge ter apagado os momentos q a gnt andava junto. Tipo, qnd acabou o ensino médio, no dia antes da formatura; dia q todo mundo falava de todo mundo e o q passaram juntos desde criança (n sei se toda escola faz isso no terceirão, a minha fez), ele nem ia citar meu nome. assim, no meio do discurso dele, um amigo dele teve q falar meu nome pra ele, ai sim ele falou brevemente q a gnt tinha sido mto amigos (é serio, até esse amigo q falou meu nome pra ele nesse momento fez isso pq devia n estar entendendo o pq dele n me mencionar, ele era um dos q tinha ciúmes dele na época q ele andava cmg)
Eu pensei q iria esquecer dele depois da escola mas, pasmem, não esqueci. Isso é foda, talvez eu ainda pense nele por conta das situações "semigays" q passamos juntos.
Estamos fazendo faculdade (universidades diferentes) já, e eu ainda me pego pensando nele. Nunca disse nada do q eu sinto por ele.
Seria possível q ele fosse bi? Cara, é mto contraditório. Ele namorou com outra menina depois do ensino médio, mas acabaram faz pouco tempo.
Eu mandei uma msg pra ele faz umas duas semanas. eu estava num estado meio chapado (q ironia, achava tão ridículo ele querer usar droga no EM. Btw, ele desencanou tbm dessa fase de querer ser o "fodão" q vai em 30 hps por dia. Ta bem mais maduro) perguntei se ele queria marcar alguma coisa. Ele prontamente respondeu q sim. Eu sou idiota. E se ele respondeu por amizade? Tipo, apesar das minhas neuras, quem disse q ele é gay/bi?
Mas é isso. N encontrei ngm q fosse tão incrível q nem ele (encontrei pessoas bonitas como ele, mas geralmente a pessoa n queria ou era chata q dói, e a maioria era só pq eu achava bonito mesmo. Falando em beleza, eu dei uma melhorada tbm kkk).
Será possível existir alguém aqui com alguma historia semelhante?
Eu realmente marco esse encontro com ele? Vou fazer o q? Só vai fazer eu pensar nele DE NOVO e vai acabar em pizza.

Foda. (Agradeço imensamente a paciência e atenção de quem leu até aqui)
submitted by VerySuper_sane to arco_iris [link] [comments]


2020.11.22 07:09 Novel_Resident_ "Melhor amiga"

( Alarme! Texto grande!! ) A muito tempo atrás na minha antiga escola eu tive minha primeira melhor amiga, porque eu nunca tive um amigo de verdade isso era muito especial pra mim, nós conversamos sempre, de intervalo até a saída todos os dias, ela era um ótima amiga até as coisas... Mudarem, ou melhor ela mudar.
1° bandeira vermelha: namorados.
Ela nunca foi uma pessoa de namorar até ela começar a gostar de um cara na minha sala, ela nunca parava de falar o quanto ela gostava dele e como ele era lindo e tals, ela falava tanto que esse acabou sendo o assunto favorito dela por meses, eu não suportava só falar sobre garotos ou em namoros ( e até hoje não é um dos meus tópicos favoritos. ) mas como eu sabia que ela nunca tinha se apaixonado antes era normal ela ficar toda hora falando dele, então eu só fui paciente, mas toda a vez que eu tentava puxar sobre um assunto diferente ela sempre dava respostas rápidas pra o assunto acabar logo, o que não era bem, muito legal. Eles acabaram namorando, yaaay. Eu finalmente achei que esse papo de garotos ia acabar mais só ficou pior, não durou muito tempo o namoro e eles terminaram bem rápido, ela passou mais um monte de meses só falando o quanto ele era babacas e tals e sla o que e novamente quando eu tentava só mudar de assunto ela continuava falando mau dele e dai pra frente todos os assuntos que ela tinha pra conversar girava em volta de garotos e namoros.
2° bandeira vermelha: Novas amizades.
Eu nunca tive problema em ter um amigo ou dois a mais, mais como ela era minha primeira melhor amiga era normal eu ter um pouco de ciúmes, a gente começou a sair um uma menina super bacana e eu não tinha nenhum problema com a presença dela, mas essa garota que começou a falar com ela não era gente boa, era repetente e também se metia em bastante briga e uns rolos aí, eu nunca fui de conversar com ela mais já a minha melhor amiga já adorou ela mas meio que essa garota ( vou chamá-la de Mara) a Mara não gostava nem um pouco de mim, era grossa, não tinha respeito pelas coisas que eu gostava e era bem violenta. Eu falei várias vezes para minha amiga ficar longe dela porque ela não era boa pessoa mas ela nunca me escutou ( ela nunca me escutava também quando eu alarma-va sobre garotos babacas que ela insistia em namorar) e então eu pensei, se ela não vai me escutar talvez eu tenha que fazer a Mara ir embora conversando com ela, então foi o que eu fiz, mas a situação ( obviamente) saiu do controle e ela fez minha amiga pensar que eu era muito ciumenta e a trouxe para o ciclo de amizade tóxico dela. Nós brigamos e depois disso paramos de nos falar por um bom tempo.
3° bandeira vermelha: Reconciliação.
Após muito tempo sem se ver, eu tinha me arrependido pelas coisas que falei e realmente acreditei que eu era apenas ciumenta e deveria pedir desculpas, e foi isso que eu fiz, eu pedi desculpas e ela também e nos abraça-mos, eu estava tão feliz, eu pensei que a gente era melhores amigas de novo e que tudo iria voltar a ser como era antes, bem não foi bem assim. Não nos falamos mais, ela criou um novo ciclo de amizade e eu também, os assuntos não eram os mesmo e acabou que o pedido de desculpas foi só pra não ter peço nas costas. Mas mesmo assim eu pensei "sem ódio, o que importa é que não estamos mais brigadas e é isso que importa" e assim foi, a vida continuou. Mas a história acaba aqui? Bem eu queria, mas não.
4° e última bandeira vermelha: Fofocas.
Lá estava eu com meu amigo ( vamos chamá-lo de Caio ) eu e ele estávamos apenas conversando no final da aula como fazíamos, mas ele estava agindo diferente. Ele não estava conversando muito e ria baixinho de vez em quando, eu não perguntei o porque pois eu queria respeitar o espaço pessoal dele e porque provavelmente não era da minha conta. Mas de repente ele para a conversa e fala: " Ei, é verdade que você gosta de mim?" Eu fiquei congelada no lugar, eu nem sabia o que disser, como ele sabia da minha quédinha por ele que eu tive no 4° ano? Eu não tinha contado pra ninguém, só pra... " Ei Caio, uh quem te disse isso?" Ele respondeu ainda com um grande sorriso em sua cara: " a foi a fulana ( minha melhor amiga ) ela disse que se gostava de mim e tals." Eu nem sabia o que responder, porque ela diria isso pra ele?? Eu fiquei furiosa, nós não éramos mais amigas mais ela sabia que o Caio era meu amigo! E melhor amiga ou não isso era totalmente babaca da parte dela contar um segredo constrangedor meu. Eu nem sabia o que responder, soltei a resposta mais rápida que pude pensar: " Ah... hehe é bem, eu gostava mesmo mais... Isso já faz muito tempo e hoje eu não sinto mais nada." Após isso eu vi seu grande sorriso totalmente desmoronar lentamente, e ficou um silêncio horrível entre nós, bem o Caio não conversou mais direito comigo depois.
eu nem sei o que pensar sobre ela hoje, e tenho medo de ela ter contado mais segredos constrangedores sobre mim. Bem foi isso, muito obrigado por ler até aqui! Até o próximo desabafo eu acho kkkk
submitted by Novel_Resident_ to desabafos [link] [comments]


2020.11.20 19:28 SnooRevelations4846 ME ENTENDENDO NESSA PANDEMIA...

Sempre tive isso dentro de mim, eu apenas não aceitava e reconhecia, eu me esforçava para parecer hetero na frente de todos, sempre que passava uma menininha eu olhava para fingir que gostava para os meus amigos, mas quando eles estavam distraídos eu dava um raspão de olhada mesmo era para os meninos, eu chegava a ser até o homofóbico ás vezes, não me orgulho disso.
Para mim isso só acontecia porque eu nunca tinha ficado com nenhuma menina, até que no começo desse ano, conheci uma menina dá minha igreja na escola... então aconteceu de que nós dois começamos a conversar e nossos amigos começaram a perguntar pra ela, se ela ficaria comigo... meus amigos me perguntaram o mesmo. Eu disse que sim porque eu só estava com medo de terminar o ensino médio sem nunca ter beijado ninguém (drama teen), mas internamente eu só queria saber se eu podia sentir algo por uma menina!
Mais tarde nós nos beijamos, e eu simplesmente não senti nada! diziam que parece que tem borboletas na barriga, mas nada aconteceu, foi só um beijo sem emoções.
Na Pandemia começamos a trocar muitas mensagens e eu comecei assim... a me sentir muito hetero. Ás perguntas que eu tinha sobre mim, começaram a desaparecer. Comecei a imaginar um futuro com ela e tals, bem casalzinho mesmo. Isso foi por 4 meses, de março até um pedaço de junho. Então comecei a querer ver pornografia gay😶 Tinha certeza que era Bi nessa época. Minha mãe sabia que eu estava conversando com essa menina e foi falar para o resto dá família que eu estava namorando, daí eu fiquei tipo... tão tá né! Mandou eu chamar ela para o meu aniversário, eu chamei né, morrendo de vergonha mas chamei, tinha sido a primeira vez que agente ia se ver desde a quarentena! Contei o que minha mãe disse pra minha família e ela disse que vinha como minha namorada então. Começamos a namorar! Não foi feito nenhum pedido, mas se tratávamos como tal.
Comecei a frequentar a casa dela, se beijamos várias vezes... O negócio esquentava por diversas vezes, mas não saia do lugar, diz ela que a primeira vez queria que fosse depois do casamento, eu não via problema em esperar ela, eu também no fundo não queria, mas não sabia o porque, já que eu achava que era Bi. Ficamos assim num relacionamento de 15 em 15 dias eu indo lá. Sempre que saia de lá eu pensava: "Ai que vontade de beijar um homem" 😅. Comecei a assistir vídeos LGBTQIA+ na internet e a entender mais sobre mim. Comecei a me questionar novamente, decidi que não estava feliz indo na casa dela e resolvi terminar o relacionamento. Disse que não estava apaixonado e não sabia se um dia iria me apaixonar um dia por ela, que eu apenas gostava dela e de ficar com ela, mas achava que só ficaria por isso mesmo. Sugeri continuarmos amigos e ela disse que depois do fim de um relacionamento, ela bloqueia a pessoa total e que não fala mais com o ex. Na mesma hora, eu pensei melhor e levei ela para fora do ape dela (a mãe dela estava no quarto do lado) e disse para ela que estava em dúvida sobre a minha sexualidade! Ela me entendeu, me agradeceu por ter sido honesto com ela. Ela sugeriu continuarmos juntos porque eu podia ser BI e me arrepender depois. Em fim, não continuamos.
Duas semanas depois do término agora, eu sei que eu sou Gay! Então não poderia dar certo mesmo.
"Quero me adentrar mais na comunidade, então se alguém tiver um grupo LGBT+ que eu possa entrar, ia ser muito grato. Tenho 17"
submitted by SnooRevelations4846 to gay [link] [comments]


2020.11.16 02:19 sammy_waslow tô feliz, falei com minha crush

pois bem pessoal, aconteceu o que antes me parecia impossível. eu curto essa menina já faz um tempo, via os stories dela no instagram e tal (agr com a pandemia n da mais p ver ngm na rua, então esse é o máximo q dava p fazer). só que parecia que eu nunca ia ter o q falar com ela, sabe?
foi aí q aconteceu. postei um story pedindo indicações de música (só pensando se ela ia responder, óbvio), e ela mandou uma música muito foda! fiquei muito feliz, nunca tinha falado com ela na vida e ela me mandou uma música. aí a partir da música puxei assunto com ela e estamos conversando hj.
mesmo que isso nao dê em nada, mesmo q a gente pare de ter assunto e mesmo que ela não queira ficar comigo, tá tudo bem. passei os últimos 5 anos praticamente namorando (tenho 22), e não sabia muito bem como chegar em um crush. maaaas o primeiro passo é o mais difícil, fico feliz que eu tenha conseguido :)
e ela é muito fofa, gente!
submitted by sammy_waslow to desabafos [link] [comments]


2020.11.12 22:05 SnooRevelations4846 Me descobrindo nessa pandemia e muito feliz

Essa Pandemia me ajudou muito a reconhecer e aceitar quem eu sou de verdade. Sempre tive isso dentro de mim, eu apenas não aceitava e reconhecia, eu me esforçava para parecer hetero na frente de todos, sempre que passava uma menininha eu olhava para fingir que gostava para os meus amigos, mas quando eles estavam distraídos eu dava um raspão de olhada mesmo era para os meninos, eu chegava a ser até o homofóbico ás vezes, não me orgulho disso.
ANTES DÁ PANDEMIA, NO MESMO ANO:
Para mim isso só acontecia porque eu nunca tinha ficado com nenhuma menina, até que no começo desse ano, conheci uma menina dá minha igreja na escola... Eu tinha me prometido que se caso um dia eu fosse namorar, que não seria com uma menina dá igreja, pois eu não queria me enroscar ainda mais na teia que me prende a igreja. Mas enfim, então aconteceu de que nós dois começamos a conversar e nossos amigos começaram a shippar agente, com isso, a amiga dela começou a perguntar pra ela, se ela ficaria comigo... meus amigos me perguntaram o mesmo. Eu disse que sim, e ela também disse que sim! Eu disse que sim porque eu só estava com medo de terminar o ensino médio sem nunca ter beijado ninguém (drama teen), mas profundamente eu só queria saber se eu podia sentir algo por uma menina!
Mais tarde nós nos beijamos, e acredito que até tenha sido um beijo bom, para uma primeira vez minha, mas eu simplesmente não senti nada! diziam que parece que tem borboletas na barriga, mas não aconteceu nada, foi só um beijo.
DURANTE A PANDEMIA:
Posteriormente começamos a trocar mensagens e eu comecei assim... a me sentir muito hetero. Ás perguntas que eu tinha sobre mim, começaram a desaparecer. Comecei a imaginar um futuro com ela e tals, bem casalzinho mesmo. Isso foi por 4 meses, de março até um pedaço de junho. Então comecei a me sentir atraído por pornografia gay😶 quando vi que olhava mais para um lugar do que para o outros nos de hétero, daí já estava naquelas, de pensar que era Bi. No final de julho eu já tinha isso como uma verdade pra mim, foi bem quando ocorreu o meu aniversário. Minha mãe sabia que eu estava conversando com essa menina e foi falar para o resto dá minha família que eu estava namorando, daí eu fiquei tipo... tão tá né! Mandou eu chamar ela para o meu aniversário, eu chamei né, morrendo de vergonha mas chamei, tinha sido a primeira vez que agente ia se ver desde a quarentena! Contei a história para ela, e ela disse que vinha como minha namorada então. Depois também, fui no aniversário dela, ela foi no dá minha mãe...
Comecei a frequentar a casa dela, se beijamos mais vezes... O negócio esquentava por diversas vezes, mas não saia do lugar, diz ela que a primeira vez queria que fosse depois do casamento, eu não via problema em esperar ela, eu também no fundo não queria, mas não sabia o porque, já que eu achava que era Bi. Ficamos assim num relacionamento de 15 em 15 dias eu indo lá. Sempre que saia de lá eu pensava: "Ai que vontade de beijar um homem" 😅. Comecei a assistir vídeos LGBTQIA+ na internet e a entender mais sobre mim, vi umas experiências que eu passei e que os outros também passaram. Então decidi que não esta sendo eu mesmo indo na casa dela, e resolvi terminar o relacionamento. No começo disse também verdades, que não estava apaixonado e não sei se eu iria me apaixonar um dia por ela, que eu apenas gostava dela e de ficar com ela, mas achava que só seria isso mesmo, sugeri continuarmos amigos e ela disse que depois do fim de um relacionamento, ela bloqueia a pessoa total e que não fala mais com o ex. Na mesma hora, eu pensei melhor e levei ela para fora do ape dela (a mãe dela estava no quarto do lado) e disse a verdade para ela... Que estava em dúvida sobre a minha sexualidade! Ela me entendeu, disse que vai continuar sendo amiga, pois fui muito honesto com ela... E hoje faz uma semana desde que terminamos.
SOU GAY!!!
submitted by SnooRevelations4846 to arco_iris [link] [comments]


2020.11.12 18:41 SnooRevelations4846 Minha vida nessa Pandemia

Essa Pandemia me ajudou muito a reconhecer e aceitar quem eu era de verdade. Sempre tive isso dentro de mim, eu apenas não aceitava e reconhecia, eu me esforçava para parecer hetero na frente de todos, sempre que passava uma menininha eu olhava para fingir que gostava para os meus amigos, mas quando eles estavam distraídos eu dava um raspão de olhada mesmo era para os meninos, eu chegava a ser até o homofóbico ás vezes, não me orgulho disso.
ANTES DÁ PANDEMIA, NO MESMO ANO:
Para mim isso só acontecia porque eu nunca tinha ficado com nenhuma menina, até que no começo desse ano, conheci uma menina dá minha igreja na escola... Eu tinha me prometido que se caso um dia eu fosse namorar, que não seria com uma menina dá igreja, pois eu não queria me enroscar ainda mais na teia que me prende a igreja. Mas enfim, então aconteceu de que nós dois começamos a conversar e nossos amigos começaram a shippar agente, com isso, a amiga dela começou a perguntar pra ela, se ela ficaria comigo... meus amigos me perguntaram o mesmo. Eu disse que sim, e ela também disse que sim! Eu disse que sim porque eu só estava com medo de terminar o ensino médio sem nunca ter beijado ninguém (drama teen), mas profundamente eu só queria saber se eu podia sentir algo por uma menina!
Mais tarde nós nos beijamos, e acredito que até tenha sido um beijo bom, para uma primeira vez minha, mas eu simplesmente não senti nada! diziam que parece que tem borboletas na barriga, mas não aconteceu nada, foi só um beijo.
DURANTE A PANDEMIA:
Posteriormente começamos a trocar mensagens e eu comecei assim... a me sentir muito hetero. Ás perguntas que eu tinha sobre mim, começaram a desaparecer. Comecei a imaginar um futuro com ela e tals, bem casalzinho mesmo. Isso foi por 4 meses, de março até um pedaço de junho. Então comecei a me sentir atraído por porn gay😶 quando vi que olhava mais para um lugar do que para o outros nos de hétero, daí já estava naquelas, de pensar que era Bi. No final de julho eu já tinha isso como uma verdade pra mim, foi bem quando ocorreu o meu aniversário. Minha mãe sabia que eu estava conversando com essa menina e foi falar para o resto dá minha família que eu estava namorando, daí eu fiquei tipo... tão tá né! Mandou eu chamar ela para o meu aniversário, eu chamei né, morrendo de vergonha mas chamei, tinha sido a primeira vez que agente ia se ver desde a quarentena! Contei a história para ela, e ela disse que vinha como minha namorada então. Depois também, fui no aniversário dela, ela foi no dá minha mãe...
Comecei a frequentar a casa dela, se beijamos mais vezes... O negócio esquentava por diversas vezes, mas não saia do lugar, diz ela que a primeira vez queria que fosse depois do casamento, eu não via problema em esperar ela, eu também no fundo não queria, mas não sabia o porque, já que eu achava que era Bi. Ficamos assim num relacionamento de 15 em 15 dias eu indo lá. Sempre que saia de lá eu pensava: "Ai que vontade de beijar um homem" 😅. Comecei a assistir vídeos LGBTQIA+ na internet e a entender mais sobre mim, vi umas experiências que eu passei e que os outros também passaram. Decidi que não estava mais me sentindo eu mesmo indo lá, e resolvi terminar o relacionamento. No começo disse umas verdades, que não estava apaixonado e não sei se eu iria me apaixonar um dia por ela, que eu só gostava muito dela e de ficar com ela, mas achava que só seria isso mesmo, sugeri continuarmos amigos e ela disse que depois do fim de um relacionamento, ela bloqueia a pessoa total e que não fala mais com ela. Na mesma hora, eu pensei melhor e levei ela para fora do ape dela (a mãe dela estava no quarto do lado) e eu disse a verdade para ela... Que estava em dúvida sobre a minha sexualidade! Conversamos e depois fomos no shopping, eu, ela e a mãe dela... fui como um sinal de que não precisaria acabar a amizade. Por fim... Ela me entendeu, disse que vai continuar sendo amiga, pois fui muito honesto com ela... E hoje fazem 5 dias que terminamos. Mds, escrevi demais né?!😅
submitted by SnooRevelations4846 to desabafos [link] [comments]


2020.11.11 16:56 No_Monk_7246 Relacionamento

Eu sou nova aqui, queria desabafar e ouvir pessoas que passaram pelo mesmo problema :(
Eu estou em um relacionamento faz mais ou menos 4 anos, nós terminamos em setembro do ano passado e reatamos este ano, em fevereiro. Fui eu quem terminou a relação porque eu já estava doente de cúmes por ele e não via mais sentido me relacionar com alguém em quem eu não conseguia confiar. A desconfiança começou logo no inicio do namoro, ele sempre teve várias amigas e conversava com elas como se não namorasse e para piorar nós tivemos que manter a relação por mais ou menos 2 anos à distância então eu ficava muito insegura pensando que ele poderia não estar me levando tão a sério como eu estava levando a relação... Eu sempre senti que ele me amava mas eu sempre coloquei em minha cabeça que ele deveria amar somente eu e qualquer outra pessoa no ambito de amizade que ele amasse era traição, então foi seguindo desta forma nossa relação. Até que um dia uma menina da sala dele começou a seguir ele nas redes sociais e eu acabei vendo isso, e ela mandou mensagem puxando assunto sobre um trabalho da faculdade que eles fizeram em grupo eu li toda a mensagem não tinha nada demais da parte dele, mas ela estava com intenção de algo. Eu fiquei super chateada pedi para ele excluir a pessoa das redes sociais e ele não quis, eu terminei com ele e mesmo assim ele manteve firme a ideia de não excluir ela, isso me machucou muito porque me tirou a pouca confiança que eu tinha nele. Enfim, terminei e ele depois de uns dias viu que era sério e acabou fazendo a minha vontade, reatamos uns dias depois... Apesar de toda essa historia ter um fim e tal eu não conseguia mais sentir confiança em nada do que ele fazia, nada mesmo. Até que se passou um ano e eu resolvi terminar de forma definitiva ''do nada'' falei que não queria mais que não estava legal eu estava traumatizada, etc... Ele veio atrás de mim mas eu realmente decidi que abandonaria o barco, conheci outra pessoa e ele conheceu várias outras, inclusive ficou e tudo mais, fez novas amizades etc. Passaram 6 meses mais ou menos ele terminou a faculdade e nós voltamos a nos falar e resolvemos reatar, morarmos juntos... Eu estava feliz, apesar de infernizar ele algumas vezes com desconfianças porque ainda não recuperei ela 100% mas todas eram coisas pequenas e eu sei que eram, hoje vejo que deveria ter agido de outra maneira... Porém, recentemente entrei no instragram dele e li uma conversa de junho deste ano em que estamos juntos, com uma amiga que tratava de assunto de trabalho e neste assunto ela agradeceu ele por ter ajudado ela e falou ''te pago um sorvete depois da pandemia'' e ele respondeu ''combinado'' com um coração do lado, isso me quebrou as pernas porque em nenhum momento ele disse que estava namorando ou qualquer coisa parecida, conversamos sobre isso e ele falou que era só amizade e não entra na minha cabeça. Enfim, se alguém leu isso até o fim, parabéns rsrsrs, queria que alguém me desse uma luz eu não confio mais nele isso é fato, mas ainda amo muito, eu acho que depois dessa conversa que eu li me sinto como quando ele não queria remover aquela menina das redes sociais, eu estou prestes a terminar e conhecer alguém que não me submeta a esse tipo de situação..., o que vcs fariam?
submitted by No_Monk_7246 to desabafos [link] [comments]


2020.11.11 03:19 Ofc_nathi Eu VS meu irmão mais velho

(Esse desabafo não é sobre rivalidade entre mim e meu irmão, e sim sobre a forma que minha mãe e meu padrasto nos trata diferente.)
Eu sempre fui super próxima à meu irmão... Sempre me baseei nele, sigo seus conselhos e etc. Meu irmão sempre manteve sua vida amorosa, suas peguetes e ficantes em segredo. Com excessão de mim, ele não contava sobre esse tipos de coisa P ninguém... Ao contrário de mim, que sempre conversei com a minha mãe, sempre contei sobre minhas paixonites, os meninos e meninas que eu ficava ou até msm, queria ficar. Meu irmão começou a ficar com uma menina que minha família não conhecia, e dps de alguns meses, ele foi sair c a mina, e eu e minha família fomos juntos (sem saber q ele ia encontrar a menina)... E foi assim q conhecemos a namorada dele. Comigo, desde sempre, minha mãe dizia que se eu fosse me envolver com alguém, essa pessoa tinha que ir em casa, conhecer a minha família é pedir permissão. Dps de 1 mês de namoro do meu irmão, eu comecei a praticar meus esportes e meus amigos me levavam em casa, toda noite. Minha mãe conheceu um amigo meu e me shippava com ele. Eu nunca havia pensado na possibilidade de ficar com ele, mas como minha mãe ficava matutando em cima de mim, eu comecei a olhar o menino c outros olhos, e dps de 1 mês conversando c o menino, eu chamei ele P sair (c a permissão da minha mãe) e ficamos (eu falei P minha mãe e P meu padrasto). Dps de 2 semanas ficando, oficializamos o namoro.
Com 1 ano de namoro, minha mãe nunca deu pitaco no relacionamento do meu irmão. Com 2 semanas namorando, minha mãe sempre se meteu no meu namoro, e dizia tudo q eu tinha q Flr P meu namorado. (Terminei c ele dps de 3 meses de namoro)
Isso foi em 2018...
Depois disso, minha mãe começou a ficar paranóica sempre q eu falo de alguém q eu fico.
À mais ou menos 1 mês atrás, eu fiquei com um cara em uma festa de família paterna, e contei P minha mãe. Até então, eu não pensava na possibilidade de ficar c esse cara Dnv, mas acabou rolando e EU CONTEI P MINHA MÃE. (Ela sempre me disse que eu tinha que contar as coisas P ela, pq ela nos contava as coisas dela. E se eu não contasse e ela descobrisse, ela ia ficar brava e chateada)
Eu continuo ficando c esse cara, sem esconder da minha família e da minha mãe. Porém, pra minha família paterna, tudo que eu faço, é por causa desse cara; mas eu sempre deixei claro PRA TODO MUNDO QUE EU CONHEÇO, QUE MINHA VIDA NÃO É MOVIDA A MACHO, OU À QUALQUER TIPO DE RELAÇÃO AMOROSA, pois eu sempre fiz as coisas pela minha cabeça. Falei pra minha mãe que minha tia havia me chamado pra dormir na casa dela, que por acaso, é perto de onde o cara q eu fico, mora. E ele vem todos os dias tomar café com a minha avó, que é na msm rua da casa da minha tia... Eu também venho passar o fim de tarde com a minha avó, pois antes, quando eu não vinha, todos os meus tios e tias, e minha avó me crucificavam. Minha mãe, de cara, me perguntou se eu ia vir por causa do mlk, e eu, puta da vida, disse q não... (eu não menti) e disse pra minha mãe que se eu viesse só por causa do Mlk, não tinha o porquê de eu esconder isso.
Vim pra casa da minha tia, falo com minha mãe e meu pai, todos os dias... E minha mãe me pergunta se eu falei com o menino, e eu digo q não fico falando por ele por telefone, até porque ele trabalha (e eu não tenho paciência P ficar conversando por telefone).
Hoje, eu na casa da minha avó, minha mãe me mandou msg, dizendo q queria conversar comigo, dizendo q meu padrasto disse q tem certeza que eu só vim pra cá por causa do mlk... Disse q eu nunca gostei de vir pra cá, etc. Eu disse que Sempre que eu tenho oportunidade, eu venho ficar com a minha tia, mas parece q ninguém, além do meu irmão, lembra disso. Eu fiquei totalmente magoada pelo q o meu padrasto falou e minha mãe concordou...
Se fosse o meu irmão, ninguém ia associar a ficante dele, com a visita à família; Por que q comigo tem que ter essa palhaçada? Por que eu sou mulher? Sempre argumentei contra o machismo e tenho que conviver com isso dentro de casa?
Eu havia dito pra minha mãe que o cara tinha me chamado pra sair, e ela disse q se eu saísse com ele, ela ia ir junto. Pra quê? Por que, com meu irmão nunca teve esse palhaçada, e comigo que sempre me abri, tem que ter? Eu tô exagerando em me sentir mal?
submitted by Ofc_nathi to desabafos [link] [comments]


2020.11.09 04:48 repdominato Tenho tido brigas constantes com uma das pessoas mais importantes da minha vida e agora me sinto perdida.

Olá todo mundo que está lendo esse meu desabafo, fico feliz por vocês terem clicado aqui parar ler o meu drama, então:
Tudo começou no começo de 2020, quando eu conheci um garoto por uma live que eu assistia, até aí tudo bem, viramos muito amigos e uns meses depois eu comecei a gostar dele, não contei por puro medo de levar um webfora, daí uns dias depois ele me diz que está namorando com uma menina (que logo se descobriria trans, não é uma informação tão necessária mas enfim), conheci ela e viramos amigas, eu achava ela super legal, mas eu ainda gostava do meu amigo. uns meses depois eles terminaram, ele me contou e eu fiquei bem triste, dei todo o apoio a ele e sempre tentava ajudar ele a superar o término, até que um dia nós dois estávamos conversando e eu acabei contando que gostava dele a um tempo, ele ficou em choque e perguntou a quanto tempo eu gostava dele, respondi que desde o começo do ano, ou seja, antes dele começar a namorar a menina lá, ele disse que achava que era difícil pra mim viver com eles dois namorando mesmo com eu gostando dele (não, foi super fácil amigo, foi super fácil), ele não falou nada sobre os seus sentimentos em relação a mim, também não perguntei para não incomodar, mas, uma semana depois ele me pediu em namoro, e ainda pediu pra que eu pensasse bem e desse a resposta em uma semana. eu pensei em falar sim na hora, mas como ele pediu, eu pensei mais e uma semana depois eu aceitei, foi tudo muito bom, foi tudo muito lindo, eu amava ele, parecia que estava vivendo um sonho, foi o melhor relacionamento que eu já tive até hoje, até que eu terminei com ele uns meses depois pois eu estava com medo de que acontecesse o mesmo que aconteceu no meu antigo relacionamento (meu relacionamento antes desse cara foi simplismemte um inferno, o cara era um possessivo ciumento nojento que não podia ver eu falando com alguém que já ia tirar satisfação comigo ou com a pessoa na qual eu estava conversando, era horrível e ele fazia eu me sentir um lixo), ele aceitou deboa, mas, um dia euu vou falar com ele sobre um problema e vejo o contato dele sem a foto, mandei mensagem e só foi um negócinho como se ele estivesse sem internet ou o celular estivesse desligado, fui tentar falar com ele no twitter e apareceu a mensagem de que eu estava impossibilitada de seguir ele, foi no discord e não vi o perfil dele lá, o cara simplismemte me bloqueou em TODAS as minhas redes sociais, depois disso a minha vida virou um inferno e tudo ficou insuportável: minha insônia piorou, eu chorava TODOS os dias, não conseguia dormir preocupada com oq tinha acontecido, tinha crises de ansiedade por causa disso, como eu disse, um inferno. um mês depois ele me desbloqueia e me manda mensagem pedindo desculpa, dizendo que era pra me esquecer, eu aceitei as desculpas pq eu sou burra e pq eu amava ele (na verdade, ainda amo ele depois de tudo isso, sou burra sim ou claro??) nós continuamos amigos depois disso, mas eu não me sentia tão bem falando com ele, me sentia mal e esquisita, depois disso nós passamos a ter brigas constantes por motivos extremamente bobos e fúteis, e eu chorava em TODAS as vezes em que nós brigávamos pq me sentia culpada, eu sinto que estou perdendo ele, eu amo muito ele e ele é extremamente especial pra mim, eu não quero perder alguém tão especial assim, eu PRECISO de ajuda em relação a isso e esse subreddit foi a única forma de pedir ajuda que eu encontrei. por favor me ajudem, eu me sinto extremamente perdida em relação a isso e não sei mais o que fazer.
submitted by repdominato to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 12:45 LucasSkudy Minha ex me odeia depois de tudo o que fizemos

Bom, eu entrei no ensino médio com 15 anos e logo após 2 meses no colégio eu já estava ficando com uma menina o que acabou se desenrolando e se tornou um namoro.
Nós tivemos um namoro muito feliz, de muita alegria, aprendizado, momentos juntos, etc... Porém se passaram 2 anos e 6 meses, chegando no ano de 2020 em que eu já tenho 18 anos, e apesar de ela ainda me amar muito, eu comecei a não curtir mais tanto o relacionamento por alguns motivos: 1. Não estava mais vendo o relacionamento como um divertimento, mas como uma obrigação. 2. Em 2021 vou me mudar de cidade e vou pra faculdade, então não tinha interesse de continuar namorando.
Eu já tinha conversado com ela sobre esses assuntos mas eu sempre tentava levar pra frente quando a ideia de terminar chegava, porém esse ano eu cansei e decidi terminar. Nós nos encontramos pessoalmente e eu expliquei tudo e decidir terminar. Meio que foi de uma hora pra outra, mas pra mim essa decisão era a melhor.
No começo foi bem sofrido, mas como essa era a melhor decisão pra mim, fiquei de boa e toquei minha vida. Porém, esse final de semana nós tivemos um encontro da turma e ela estava lá. Como eu respeito nossos 2,5 anos juntos, fui cumprimentar minha ex, mas ela virou a cara e não olhou pra mim a noite toda, o que acabou me deixando na bad demais e não aproveitei a noite.
Depois eu fui conversar com ela pq achei infantil e ela disse que tava com raiva de mim pq terminei de um jeito que ela não gostou, que eu não era como ela pensava e que ela não conseguia olhar pra mim. Eu pedi desculpas se ela não gostou e trocamos uma ideia pra tentar amenizar a situação. Consegui dar uma amenizada, mas ela ainda tem raiva.
Isso me deixa triste porque apesar de eu ter terminado eu sempre desejei que ela fosse feliz, e depois de 2 anos e 6 meses juntos ela não olha nem na minha cara e me trata como se eu não tivesse feito nada por nós. Isso é o que mais me deixa mal, além de que fico com a sensação que ela vai ficar com esse sentimento ruim de mim a vida toda.
Alguém pra dar uma força ai?
submitted by LucasSkudy to desabafos [link] [comments]


2020.11.07 03:52 ppzmad Solidão que me incomoda.

Pois bem, tenho 20 anos e sofro com vários problemas de saúde. Desde 2017 depois de um relacionamento desastroso, comecei a ter depressão e ansiedade, cada dia que passava, mais e mais isolado do mundo ficava,tinha uma sensação que todos me usavam e se aproveitavam de mim, uma sensação de fracasso, solidão, estagnação na vida. Como disse, sofro com problemas de saúde, todos consequência da depressão como a obesidade, problemas de estômago(hérnia de hiato e pangastrite), compulsão por doce, insônia, problemas hormonais deviado a uso de antidepressivos... Podemos ver que saúde eu não tenho, brincadeiras a parte, vendo o meu eu do passado,via uma pessoa cheia de amigos,sonhos,vontades ,autoestima e várias coisas positivas. Mas agora, sinto essa solidão, passo meu dia jogando por não ter aula( cursando na faculdade federal administração), não converso com nenhum amigo e quando converso são assuntos rasos, fico preso dentro de casa por não ter com quem sair e quando saio me sinto o "patinho feio", dificuldade para achar estágio por causa da crise econômica e da pandemia, além de ter perdido minha vó no início do ano, alguém que era muito importante para mim. Antes, bebia e usava entorpecentes para fugir da realidade,mas por causa dos remédios, passo muito mal, então sou obrigado a ficar sóbrio e aguentar as barreiras que a vida me deu. Já faço consulta com psicólogo, psiquiatra(inclusive estou em processo de desmame do medicamento) e com neurologista devido a uma doença chamada tremor essencial, tenho todo amparo familiar e boas condições financeira , mas meu interior está me corroendo, essa solidão me aflige cada vez mais! Falando sobre o gatilho da depressão, tudo começou por causa de uma menina, que inclusive sou apaixonado até hoje, depois de 3 anos , um namoro, várias meninas que passaram na minha vida, eu ainda penso dia após dia nela.Mas hoje ela está namorando e não temos mais contato, sinto carência e com isso fico com a minha ex namorada para suprir essas necessidades, sei que não é o correto de ser feito, contudo, deixo bem claro para ela as minha intenções. Resumindo esse texto mal escrito, estou estagnado em todos os sentidos, com uma depressão e um ódio dos medicamentos que me fazem mal,um sentimento de solidão, um sentimento de que todos querem me usar , fracasso afetuoso , amigos falsos e várias coisas que ficam martelando a minha cabeça. Gostaria de saber a opinião dos senhores e senhoras, como posso melhorar, tenho em mente que sou uma pessoa privilegiada economicamente e com uma ótima família, porém meu lado social e pessoal é um fracasso, tendo que me esforçar mais que os outros para realizar diversas atividades , quero opiniões e conversar com vocês.
submitted by ppzmad to desabafos [link] [comments]


2020.11.05 20:16 um_anonimo2 Pq é tão difícil ficar sozinho?

Eu vivi minha vida valorizando "estar em uma relacionamento". Fosse ele um namoro sério, uma ficante ou simplesmente estar flertando com alguém. Entre e sai de tantos relacionamentos q perdi a conta, mas namoros foram uns 9 e eu tenho menos de 25 anos. O mais duradouro foi 1 ano.
Eles foram bem diversos entre si, mas uma coisa sempre esteve presente eu terminei todos os namoros, menos o último. Algumas ficantes simplesmente paravam de falar comigo, mas os namoros eu era o cara q dava o veredito de q n tava funcionando mais.
O meu último namoro foi meu primeiro, e espero q unico, namoro tóxico. Os outros TB tiveram brigas, mas esse foi muito pesado. Nós obviamente n combinavamos. Mas ela era a menina mais linda q já tinha se apaixonado por mim, super gostosa e tal. Mas ela vivia falando de terminar comigo, e terminou 3 vezes. Da primeira eu fiquei em prantos na frente dela. Na segunda eu fiquei triste mas deixei rolar, aí ela pediu pra voltar e eu aceitei. Na última eu n aceitei ela de volta. Eu tava arrasado... Ela me tratava como um lixo em vários momentos, mas eu TB retribuía sendo grosso em outros. Mas dá terceira vez eu n aceitei voltar com ela.
Ela ficou arrasada, ficou pedindo pra voltar. Falou q ia se tratar, q ia se tornar uma pessoa melhor e q a gente n tinha terminado, q so tava dando um tempo. E eu dizia "não, nós terminamos. Se vc quiser virar uma pessoa melhor e ir ao Psicólogo e se tratar blz, mas n vou te dar garantia de nada". O tempo passou e ela n mostrava melhora... Pedia espaço e ela continua insistindo, querendo saber se eu estava ficando com alguém e dizendo q n suportaria se eu estivesse. Falando q tava passando mal e q precisava de mim. Eu dei atenção a ela nas primeiras semanas mas eu n tava aguentando mais... Eu n podia tratar alguém q me fez tanto mal e terminou comigo como se estivesse tudo bem. No final ela veio dizer q eu estava enrolando ela... Sendo qnej disse q ela podia fazer o q quisesse sabe?... Eu fiquei com muita raiva na hora. Falei pra ela me deixar em paz. Ela disse q n era a opinião dela, e sim de uma amiga. Mas ela wuo jogar isso na minha cara e eu simplesmente parei de responder ela. Já tava sendo mais frio antes mas naquele ponto eu fui super claro: eu parei de responder ela.
Ela seguiu em frente, arrumou um namorado novo nas semanas seguintes. Eu fiquei feliz por ela. Mas reparei q ela fez o q eu sempre havia feito: sair de um e entrar em outro relacionamento. E eu decidi n repetir isso. Eu passaria um ano sozinho, n iria flertar com ninguém. E cá estou 11 meses depois sem flertar com ninguém... Vem sido difícil... A cada fracasso acadêmico/na vida social eu sindo mais vontade de ir falar com minha ex. É como se ter uma namorada linda pra mim fosse a solução dos meus problemas, fosse a validação máxima. O universo falando: vc tem valor...
Mas eu n falei com ela, nem flertei com ninguém. Tá cada vez mais difícil suportar... Mas eu n quero começar um namoro pra me sentir melhor... Eu quero só ficar bem sabe?... E não, eu n posso falar com ela, ela já era escrota antes, nunca via a dor do outro só a dela. Imagina depois se eu ter deixado ela n vácuo e com ela já estando namorando outra pessoa? Ela iria destruir o resto de mim q sobrou...
E isso... Se vc é novo e tá lendo isso n tenha preça em começar a beijar e namorar... E n namore ninguém por impulso ou por beleza meramente...
submitted by um_anonimo2 to desabafos [link] [comments]


2020.10.30 15:26 overlyy Acho meu pênis estranho

Eu tenho 24 anos, ainda virgem. mas antes de falar sobre o título queria dar um pouco de contexto.
Eu sofri um pouco na minha adolescência, um pouco de bullying (que em parte acredito ter ajudado em algumas coisas) mas majoritariamente culpa de minha própria natureza reflexiva. Eu tinha um problema de auto estima grave, meu primeiro beijo foi um arrumado, as meninas q eu tinha interesse cagavam pra mim. Foi quando eu percebi q não era good looking e talvez tivesse que arrumar outras maneiras. Esse problema acabou sendo "resolvido" no meu terceiro ano do ensino médio, quando eu realizei a proeza de ficar com a menina mais caçada da turma (ela tinha acabado de terminar um relacionamento). O tempo passa e a gente começa a ficar sério, eu começo a enxergar q a hora vai chegar.
Nessa hora comecei a olhar pra baixo e achar estranho pra caralho o que eu tinha. Eu n acho pequeno (grower aprox 16cm) mas o formato em si que é estranho, curvado pra baixo com uma acentuação moderada e levemente pro lado. eu me questionei muito sobre possiveis problemas na hora da penetração e fiz alguns cálculos pra saber se seria peyronie. não era o caso. Eu estava bastante inseguro mas preferi conversar com ela sobre isso, fui bem sincero e contei tudo. Ela se mostrou compreensiva e falou q custava nada tentar, eu fiquei bem aliviado e senti que ja tinhamos bastante intimidade nesse ponto, apesar de que a gente n estava namorando todo mundo do colegio via a gente junto. Nessa época eu tinha viajado e tava a mais ou menos 2 semanas fora quando recebo uma mensagem do meu melhor amigo com um print dela dando em cima dele. Aquilo ali foi o mesmo de tomar um tiro de .50
Desde então eu tenho dificuldade de confiar em alguém o suficiente pra chegar no sexo, sinto que perdi o interesse em ter parceiras. Fui fazer faculdade fora do país e nesses ultimos 6 anos devo ter me relacionado (papo de ter beijado só e nunca mais falar) com umas 4 mulheres, das quais 3 que tiveram a iniciativa. Não sei se to lentamente virando assexual, se só perdi a paciência, se é trauma falando mais alto... talvez uma cirurgia estética ajude, mas n me vejo fazendo nem tão cedo.
submitted by overlyy to sexualidade [link] [comments]


2020.10.28 23:23 Mike_21450 família, relacionamentos...

Então, esse ano foi definitivamente o pior de todos pra mim.
Comecei um relacionamento com uma menina que conheci num app (no primeiro dia eu pedi ela em namoro kkk e ela aceitou, bem do nada mas ok). Tava tudo indo bem até... minha família incomodar ela pra conseguir emprego. Nota que ela me disse que não ia conseguir emprego até terminar a faculdade dela 2 anos depois e eu compreendi de boa, mas depois que minha família entrou no meio, eu me deixei influenciar e esse foi um dos motivos que ela resolveu terminar comigo dois meses depois. 2 semanas antes do término ela estava bem estranha e não cedia aos carinhos que eu dava, e ela escolhia desabafar pras amigas dela ao invés de desabafar pra mim, contrariando o que a gente prometeu (até do nosso momento íntimo ela falou pra uma dessas amigas). (Antes que me perguntem como eu descobri: ela me deixava olhar as mensagens dela e eu deixava ela olhar as minhas, então...)
Porém minha família tava sendo bem inconveniente, minha irmã até perguntando se a gente dormiu nu, junto ou se eu já vi ela soltando barro. Depois do término, eles foram mais inconvenientes ainda, incomodando minha agora ex pra devolver meu note que eu quis deixar lá pra ela terminar as aulas dela e minha mãe ainda duvidou dela ter sido abusada sexualmente pelo tio dela. Eles ficaram falando da minha ex POR DIAS, até metendo ela onde ela não tinha nada a ver (minha mãe disse que eu não aceitava críticas e que minha ex notava isso,,, mas minha ex nunca conversou comigo sobre, e eu sei ouvir críticas, mas não as infundadas). Xinguei minha mãe por falar dela pois eu já estava querendo superar ela, e minha mãe veio com um jogo sujo dizendo que mediu a pressão e que se ela infartasse, seria por culpa minha.
(Outra coisa, enquanto a gente ainda tava namorando, minha mãe soltou que ela arrumou meu quarto na nossa frente, sendo que... eu arrumo quase todas as vezes, o que levou minha agora ex a me perguntar sobre. Xinguei minha mãe, mas ela distorceu tudo tentando estar com a razão e minha irmã ainda disse que se eu não quisesse que ela falasse sobre, que eu melhorasse ??????)
É por essas e outras que não confio muito na minha família como eu confiava antigamente, e hoje em dia eu sou bem cético com eles. Minha mãe fica caçando defeitos no que eu faço agora, e meu pai fica chamando ela pra ajudar na oficina que temos em casa, sendo que ele sabe que ela sofre de falta de ar e mesmo assim chama ela.
Encontrei outra menina com quem tô ficando e não tô revelando mais detalhes sobre ela pra eles depois do que aconteceu, pois no último relacionamento acho que me tornei "filhinho da mamãe", o que eu não queria que fosse. Minha mãe ainda queria "entrar no meu mundo" quando percebeu que eu preservava tudo deles, mas eu não respondi uma palavra e deixei quieto. O que eu faço? E o que eu faço pra não repetir o mesmo erro do relacionamento anterior?

EDIT: AH, outra coisa, sofro de problemas de ansiedade e potencial depressão e eles não parecem ser muito compreensivos. Fico o dia inteiro na cama triste e eles dizem que tô com preguiça, mas ninguém busca me compreender.
submitted by Mike_21450 to desabafos [link] [comments]


2020.10.18 20:31 marvinpls Webnamoro que possivelmente poderia ter dado certo

Em 2012 conheci uma pessoa, darei o nome de A.
A. devia ter mais ou menos 17 ou 18 anos, e eu, um jovem gafanhoto de 15 ou coisa assim. Conheci a A. numa live de jogos, época que ainda existia a twitcam (quem lembra?), e o "streamer" (nem existia essa profissão na época) falou que tinha uma menina no chat solteira (de brincadeira). Obviamente dezenas de nerds colaram no perfil dela do twitter, e começaram a tentar flertar com ela.
E eu, um moleque nada original, também fui fazer o mesmo. Cara... (kkkkkkkkkk!!!!!!!!) como o tempo passa né? coisa estranha demais lembrar disso. Eu fiquei obcecado pela menina, sei lá. Eu via as paradas que ela postava e o jeito dela, e nunca havia encontrado ninguém assim (claro que não, afinal eu tinha 15 anos e só jogava na internet). Mas até hoje, acho o tipo dela muito diferente das demais (não do tipo "not like the other girls") mas um tipo de garota estranha que fala o mesmo nível de merda que eu naturalmente falo. Pra ser sincero, o meu tipo de garota é justamente alguém mais próximo dela, mas é realmente muito difícil encontrar alguém assim.
Como se não bastasse, a garota era linda demais. Digamos, uma das garotas mais bonitas que já vi (ainda acho isso nos meus atuais 22 anos), e ela morava em outro estado, do tipo muitos estados longes hehehe. Enfim... meu papo de merda deu certo, não lembro exatamente como começou nossa aproximação, mas lembro que eu era o cara que ela ia desabafar por conta de um namoro merda que ela andava tendo (com um tal de C.)
Esse C. era o cara mais chato que já vi na vida. Além de não parecer EM NADA com ela, ele era distante da garota, até onde lembro. Ele investia toda a grana do salário dele em som automotivo (sem meme), e cagava pro namoro.
Ela chorava bastante, e eu ficava horas e horas em chamada com ela por skype conversando sobre bobeiras em geral. O tempo passava, foram mais 2 anos acho nessa brincadeira, até que por um ciúmes bobo ela parou de falar comigo.
Nosso relacionamento era muito baseado no twitter, compartilhávamos e falávamos sobre mutia coisa em comum, e eu claramente estava perdidamente apaixonado pela garota. Numa época aí de fã clubes e não sei quê, algumas garotas de outros estados foram me seguindo também pra trocar ideias (sem maldade), e essas novas amigas fizeram com que a A. se afastasse de mim por achar que eu não quisesse mais ela. Não sei porque, vocês podem me perguntar, eu não fui atrás dela. Sei lá, parecia que eu estava confortável, e tinha achado uma bobeira tão grande dela se afastar, que não achava que fosse tão sério.
Semanas se passaram, e a A. nunca mais falou comigo direito. Tem muito mais coisa, mas realmente não lembro como essa amizade ou webnamoro foi se desfragmentando, pq pensávamos em viagem (com 16 ANOS!!!!! irreal demais, pqp) namorico, etc. Pelo menos eu acho que era, sei lá. Talvez houvesse a chance dela só me considerar um grande amigo, e eu estivesse enviesado como homem de achar que ela realmente era afim de mim. Não sei.
Agora vem a parte engraçada
Eu nunca esqueci seu nome. Meus amigos acabaram virando colegas dela também pq de alguma forma que não lembro, ela chegou a conhecer eles. Então eles acompanham ela nas redes sociais, mas eu não mais. Lembro que eu tinha me afastado a ponto de querer esquecer ela mesmo, e ela o mesmo de mim. Hoje com a cabeça mais madura, teria feito tudo diferente. mas ainda acho webnamoro algo irreal demais.
Basicamente ela está namorando um cara do RJ (já tem um tempão já). Estado na qual eu moro também. Quando descobri isso (por amigos) fiquei de cara. Não fiquei com ciúmes, triste, inveja, nem nada, mas tudo veio novamente na minha cabeça. Caralho, um cara do RJ? Sim, eu pensei no "e se fosse eu??????????".
Eu fiquei abismado por duas coisas: o quanto minha vida mudaria se eu tivesse namorando ela? e se desse tão certo a ponto de eu morar fora? eu ainda falaria com os meus amigos atuais? (que são meus melhores amigos), eu estaria em outra profissão?
Viajei, viajei demais. E o que me faz viajar tanto nessas questões é que não era uma parada extremamente difícil de acontecer. Claramente eram adolescentes decidindo coisas muito importantes e custosas, e que nossas perspectivas de vida iam mudar drasticamente ao chegar nos 20 e poucos anos. Mas digamos que éramos compatíveis em literalmente tudo, sabe? Enfim...
Não sou apaixonado pela garota nem nada, mas é uma história curiosa que penso vez ou outra. As vezes sonho com ela, e eu não sou nada esotérico ou coisa assim, então vocês podem dar as suas explicações mirabolantes que for pra esse tipo de coisa, alma gêmea, coisa assim.
Funfact: uma das paradas mais interessantes nesse rebuliço todo é que ela havia me apresentado uma música que eu não gostava a princípio, mas depois de alguns meses mudou totalmente a forma como me vejo e escutava música. Hoje em dia posso dizer que se ela não tivesse me recomendado aquela banda em 2012, eu estaria escutando mpb ou algo do tipo. Há 8 anos escuto o mesmo "gênero" (mais ou menos na verdade), e fico muito feliz com isso.
E vocês? tem histórias com webnamoro?
submitted by marvinpls to desabafos [link] [comments]


2020.10.18 06:59 fodaabigos Estou me sentindo mais feio, nojento e triste que o normal

Escrever tudo isso já me fez sentir melhor e mais aliviado, nem leia tudo que provavelmente não valerá seu tempo.
Eu já faço terapia há quase dois anos e estou tomando anti depressivo vai fazer um ano agora.
Dentre alguns problemas que trabalho na minha terapia, existe a dívida dos meus pais (recentemente o banco aceitou um acordo e finalmente quitamos em torno de 1.5 dessa dívida, mas as coisas ainda estão bem complicadas financeiramente e ainda falta mais uns 300k eu imagino.). Isso gera uma cobrança bem grande comigo mesmo pois já tenho 23 anos e nunca trabalhei, estou no meu terceiro curso e finalmente sei o que quero fazer e venho aproveitando a quarentena pra estudar.
Essas são coisas que hoje eu já lido bem melhor, já que grande parte da dívida foi quitada e finalmente possuo um norte para minha vida profissional. Mesmo assim é complicado, vejo minha mãe trabalhando muito pra lidar com a dívida que foi iniciada pelo meu pai, que nem mora mais conosco. Me sinto bem mal em ver ela trabalhando tanto, não só em seu emprego, mas fazendo as tarefas de casa. E isso é um problema pois ela não confia direito em mim e meus irmãos para ajuda-la nessas coisas, nós lavamos louça, limpamos nossos quartos, mas não é o suficiente e não temos muito mais como ajuda-la (vivemos numa casa grande).
Me sinto bem idiota em me preocupar tanto com minha aparência, principalmente pensando na vida dura que minha mãe tem levado e como minha vida foi de longe super priveligiada pensando na realidade brasileira.
Mesmo assim, tem dias que tudo que eu consigo pensar é em como eu odeio minha aparência, e isso suga completamente minha energia no dia, não consigo fazer absolutamente nada produtivo, a não ser me olhar no espelho, tirar selfies com a esperança que meu rosto magicamente seja igual ao do brad pitt e ficar com nojo. Eu já fiz cirurgia no meu nariz, mas ele continua enorme. Fiz cirurgia nas minhas pálpebras, pois uma era mais fechada que a outra, mas mesmo assim meus olhos ainda são desproporcionais, um olho começa antes que o outro. Como já fui bem gordinho quando mais novo, tenho sobra de pele no rosto, coisa que me deixa muito chateado pois só com mais cirurgia eu poderia arrumar isso. Eu tinha lipomastia (basicamente ginecomastia, mas não cheguei a desenvolver um caroço por completo, apenas muito estoque de gordura) que eu cheguei a operar, mas mesmo assim ainda não é perfeito, meio que voltou um pouco.
Tirar fotos para mim é algo bizarro. Selfie com a camera frontal do celular me deixa extremamente mais horroroso do que sou. Tem fotos que saio super bem e sinceramente eu não sei se sou, numa escala de 1 a 10, um 2 ou um 6/7. Em 2018 eu fiquei com uma menina MUITO bonita, bem fora da minha liga, fomos ficando e ficando. Ela se apegou demais muito rápido e lembro que me sentia sufocado, além de sentir que ela não era tão dentro da minha realidade - não tinhamos muito em comum em gostos e etc - e acabei resolvendo terminar as coisas.
Já tive meninas dando em cima de mim, meninas que não eram feias, o que me leva a pensar que talvez não seja tão feio e que muito provavelmente eu tenha sintomas de dismorfia corporal, cujo tenho discutido com minha psicóloga e psiquiatra recentemente.
Por algum motivo eu estou fascinado numa mina que vi no face/insta e fico me sentindo bem chateado por ela ser alguém nivel 8 ou 9 (eu estou falando dessa maneira pra facilitar a compreensão, mas n julgo as pessoas dessa maneira) e eu estar tão longe da liga dela. Tem umas duas semanas que simplesmente não paro de criar cenários entre nós nos conhecendo e namorando. Sei lá me sinto ainda mais patético por isso.
Acho que o negócio é que eu realmente gostaria de ser bonito, ter a facilidade que alguns dos meus amigos tem pra conhecer meninas, ter meninas bonitas dando em cima de mim e poder me expor e me expressar mais livremente. Evito rir porque meu sorriso é feio e odeio me ver falando em vídeo porque minha boca se mexe de uma maneira muito estranha.
submitted by fodaabigos to desabafos [link] [comments]


2020.10.14 02:49 Krahmukoslovisk Porque não sou feliz?? *aviso de texto enorme*

Sempre que começo a estabilizar ou estagnar sempre me surge um sentimento cruel, de que eu estou preso a algo ruim, que ficarei pra trás. Tenho um desejo incontrolado de sair e começar tudo do zero. Porém quando estou em um lugar novo sinto falta do conforto e do carinho, me fazendo querer desistir. Hoje estou fazendo mestrado, trabalhando em uma ótima clinica e mesmo assim sinto um vazio no peito, uma dor e uma angustia, seriam esses os sintomas tardios do termino? Da realização de um “fim”. Pois é, em 2017 voltando do meu intercambio dos estados unidos eu tive um relacionamento rápido coisa de 3 meses, terminei e pra mim foi tudo bem, não havia história e não havia amor verdadeiro. Alguns meses depois me veio a ruiva mais linda que eu já vi (apesar de não ser ruiva natural caia muito bem nela, e nem se podia notar), eu me apaixonei na hora, mas pensei “não sou cara pra namorar, não consigo me conectar’. Eu não podia estar mais enganado. Os primeiros meses foram difíceis, ela havia terminado um relacionamento que não tinha superado, não queria se envolver, muito menos eu, afinal estava na faculdade e queria curtir tudo na mais absoluta esbornia. Porém o cheiro, o carinho e aquele sorriso me quebrou de uma forma tão intensa que eu não quis acreditar, foram períodos de muita felicidade até o momento que tudo virou de cabeça pra baixo, terminamos pois estávamos muito estranhos e eu não entendi muito bem mas não tive objeção, só que algo não estava certo pra mim eu não conseguia esquecer ela.
Fui atrás e descobri da boca dela uma traição, e que ela estava sendo coagida, foi agredida e teve que sair de onde morava por causa do sujeito. Foi o momento 1 da minha mudança, pois sempre fui um cara que abominou traição e quando a pessoa trai uma vez vai trair de novo, só que eu não consegui, não consegui olha pra ela e dizer que não queria olhar pra ela nunca mais, porque eu queria ela do meu lado, então, foi quando eu deixei ela morar comigo, dividir a casa com quem me traiu e quebrou minha confiança, chorava toda noite, porém não conseguia mandar ela embora não estava certo pra mim, e que apesar do que ela fez pra mim, o que fizeram com ela foi pior, voltaram as amigas dela contra ela, as próprias meninas de republica não ajudaram ela nem mesmo na parte da agressão. Eu resolvi dar mais uma chance pra ela e ó Deus daria mais umas 20, porque depois disso não tive o que reclamar, sempre atenciosa, se preocupava comigo, fez questão de conquistar minha confiança pouco a pouco até eu pensar em casar com ela, porém veio o ponto da virada numero 2.
Final da minha faculdade estava passando por problemas com os professores, a ponto de quase ter que ir no ministério publico para resolver um conflito, meu TCC estava um caco e eu estava a um pingo de ser reprovado no meu ultimo semestre, e isso é claro refletiu no relacionamento, brigávamos sempre pois estava apático a tudo, só conseguia comer e jogar, ela (com toda razão) se sentia abandonada, e eu não sabia se queria continuar namorando pois tudo na minha vida estava triste. Terminamos novamente, me consultei com um psiquiatra que me passou medicações e tirei um tempo para ficar em casa, tive crises de pânico, mas quando as medicações começaram a fazer efeito eu consegui fazer tudo, e ela, mesmo depois de ter terminado continuou ao meu lado, me ajudando e segurando minha onda diversas vezes, e no final eu percebi que estava em um momento horrível e pedi para voltar, voltamos. Então se inicia 2019 (teve um salto grande eu sei) quando sai da cidade onde fazíamos faculdade e fui para vila velha e ela ficou lá, novamente as coisas começaram a ficar estranhas, ela é a definição de paixão pra mim, intensa, sem medo, faz o que o coração manda e passar por cima de tudo para fazer o que acha certo, e eu não, sou acomodado e fico sempre a mercê do que os outros fazem ou deixam eu fazer, sou passivo nas atitudes. A distancia era grande, eu tinha uma rotina pesada e não tinha tempo de conversar por mensagem, estava muito dedicado ao meu estagio e ela precisava de mim, precisava conversar e precisava do namorado dela ali do lado dela, então brigávamos constantemente, então novamente outro termino. Só que dessa vez fui tão cego que não vi o que ela estava passando, os problemas que tive de final de faculdade ela também teve, e eu egoísta que sou, não soube ver isso, e quando me toquei do que havia feito, tentei de alguma forma ajudar, mas ela não me atendia, e quando a gente se falava ela só sabia chorar, e eu tapado que sou não sabia o que fazer e como agir.
Então começa o ponto de virada 3, terminei o meu estagio, voltei pra casa e arrumei um emprego em um consultório veterinário perto de casa(interior do ES divisa com o RJ), e ela voltou pra cidade dela Pedro canário (norte do ES, divisa com a Bahia) estávamos terminados porem anos antes compramos um congresso de veterinária juntos e ela disse que mesmo que terminássemos ela ia disponibilizar a casa (o pai dela mora em Curitiba) dela para eu ficar. Foi chegando a data de ir e eu não sabia se aquilo estava valendo ou não, então quando menos esperava, depois de semanas sem se falar ela pergunta quando que vou, eu que nem tinha preparado nada, entrei em choque e comecei a ver data de voo, e na minha cabeça pensava “vou conquistar essa mulher de novo”, e como já dizia Rubel “se for preciso eu pego um barco e eu remo por 6 como peixe pra te ver”, ela ama Rubel. E fui, eu nunca tinha sido recebido tão friamente, era simplesmente era apática a tudo que era relacionado a mim, eu pensei “não vai dar” e já fui baixando a expectativa mas não desisti, e então em um belo dia a noite em casa, a gente ficou entre choros de saudade e tristeza, amor e ódio. Mais uma vez resolvemos tentar, sempre claro corrigir os erros do passado, para não se repetir. Ela fez comigo um teste de perseverança pois estava devastada com o que fiz com ela (deixar ela sozinha no fim da faculdade segurando uma barra desgraçada) Eu arrumei um estagio para ela numa indústria de laticínios na minha cidade e ela foi pra lá. Eu percebia que ela era muito grossa e sempre discutia por coisas bestas, eu sabia que era pra me testar, segui firme. Próximo do estagio acabar, meus pais (que aliás achavam que estávamos separados, na verdade só fingiam) perguntavam quando ela ia embora, e eu não sabia como tocar nesse assunto porque eu também não queria que ela fosse, queria ficar com ela, mas então em janeiro de 2020 ela foi embora, para Curitiba na casa do pai dela. E pra minha sorte o que houve em 2020? Pandemia, comércios fechados, aeroportos fechados, caos no mundo, e a única forma da gente estar junto e por whatsapp, e quem é o insensível que não consegue ser atencioso a distância? Eu mesmo e assim levamos por alguns meses, planejando nos ver em pleno a pandemia, mas eu não tinha dinheiro, recebia muito mal (menos que um salário mínimo) e pra ir ver ela teria que pegar dinheiro com meus pais, que com certeza não me emprestariam, então era sempre uma decepção porque ela sempre vinha com promoções de voos e formas da gente se ver, e eu sempre realista quanto a nossa situação, foi então que em junho desse ano ela me ligou terminando tudo.
Aceitei, foi uma conversa ate que longa, ficou muito claro nossos motivos, mas o principal foi a distância (eu não consigo ser eu mesmo por mensagem, não sei o que acontece, no dia eu só vou fazendo as coisas e depois que me toco de ver celular mas as vezes já e tarde). No mesmo mês fiz minha inscrição no mestrado em Vila Velha aonde havia estagiado meses antes, acabei passando, não recebo bolsa, e estou tendo que trabalhar para pagar o mestrado e as contas (quase 2500 reais no mês) até ter uma bolsa, se houver ela. Mês de setembro fiz plantão todos os finais de semana e terças-feiras, de segunda a sexta estava na rotina do Hospital para aprender a fazer coisas novas em anestesia e a noite aula. Foi um mês desgraçado, mas foi um mês que não senti falta dela, ai nesse ultimo feriado, alguns amigos me chamaram para ir para a praia em Guarapari (cidade próxima) pra gente da uma curtida, então eu fui, e realmente me diverti muito, e no domingo eu acabei ficando com a amiga da namorada de um amigo meu (complicado mas acho que deu pra entender) e nesse momento, meus amigos, só me vinha uma coisa na cabeça, a Ruiva. Eu só dei uns beijos nela e nada demais aconteceu mas no outro dia eu fui embora, porque não estava me sentindo bem com a situação, cheguei em casa triste, com uma dor no peito enorme, e acabei mandando mensagem para ela, conversamos de boa, falamos como estavam as coisas e então vem o momento da virada 4, a Ruiva, conversando com umas pessoas arrumou um emprego numa cidade pequena aqui no espirito santo, e essa cidade meus amigos, é 70 km de onde eu moro, e agora eu não consigo trabalhar, comer, estudar e nem fazer nada, só penso em ir lá e chegar dizendo que vim remando por 6 meses e só pude chegar agora. Porém meu medo é eu ser a pessoa que nunca está feliz, que quando está bom quer mudar e quando muda sente falta do conforto. Inegavelmente eu a amo, e ela me ama também (foi dito isso na conversa) mas tanto ela quanto eu sabemos que amor nunca segurou e nunca vai segurar relacionamento, fico me perguntando, com a possibilidade de ir vê-la a cada 15 dias e trabalhando pra me sustentar, podendo fazer planos de vida, se daria certo. Antes vivíamos em momentos diferentes, mas agora estamos vivendo no mesmo momento, trabalhando e sendo adultos que moram fora de casa. Meu coração e meu corpo doem de medo de ignorar o que todas as fibras dizem que é ir ver ela esse final de semana, mas ao mesmo tempo morro de medo de estar sendo o maior egoísta desse mundo e me deixar levar por esse sentimento e acabar descobrindo que não consigo mudar e que não da mesmo para estarmos juntos. Nunca fui muito religioso, mas já rezei para Deus para ter sucesso, para ter dinheiro pra pagar minhas contas, agora peço que ignore tudo e me uma luz para onde seguir.
submitted by Krahmukoslovisk to desabafos [link] [comments]


2020.10.10 01:17 Enscie CERTAS PESSOAS MERECEM MORRER

Essa e um aparte da minha historia!
Na pre escola, prezinho e 1 serie sofri bullyng da professora e alunos, professora me ameaçava a por no escuro e que bixo pápao ia me pegar, que o tio lá era um monstro e ia me punir no escuro! Eu criei altos medos deles, sonhos e tal... ate hoje eu tenho medo do escuro... Fico nele mas tenho um certo medo de coisas sobre naturais e tal.
Sofri abuso na escola com 8-10 anos, contei a pouco a mãe com 24 anos!
Os meus "Amigos esfregaram a pica na minha cara, simularem sexo de 4 comigo " e tal, não foi uma vez e me ameaçaram pra não contar!!
Aos 16-17 sofri duvidas da sexualidade!
18 - 20 Fiquei muito deprimido e triste, queria algo bom, sair namorar, uma casa melhor e tal!
21 as 23 Namorei com uma menina legal, mas que sofreu abuso quando nova, a mente dela era ferrada e achei que a gente podia se entender mas ela criou uma casca dura por tudo que rolou e talfoda terminamos mas ainda queria ela! 7 meses depois! Tive mais duvidas de sexualidade namorando com ela! Isso ferrou minha relação, ela era bi e tal... Achei que isso ia nos fazer se entender.
Historia da minha casa! Reposta um outro tópico meu no reddit sobre minha tia e a família do meu pai e casa que vivo, tipo isso e foda pq aconteceu em paralelo de tudo acima do resumo acima!
Cara ela merece! Ela nunca deixou nois reformar aqui e meu pai mora a 20 anos aqui, quando a mae dele era viva ela também não deixava, ele nunca quis sair daqui pra não pagar aluguel, mas viver numa casa com mofo, parede caindo reboco, infiltração só foi fodendo meu psicologico, pois nem amigo trazia aqui, descia do onibus publico da escola longe de casa e ia a pé pra não ser zoando pela casa velha!
Meus amigos da escola que descobriu onde eu morava, mas eu nunca falei! E fique chateado quando vieram aqui! Pq era uma coisa que podia ter sido mudada, uma reforma e tal! Mas eles não deixavam a gente reformar, e agora tem uma casa em cima dessa caindo aos pedaços e não pode derrubar por que a casa de baixo esta meio fragio... Enfim e agora ela esta querendo roubar esse terreno que é de familia dzendo ser dela! Já ate mandou cartão pra gente desocupar ou pagar aluguel, aik meu pai entrou na justiça! Serio eu quero me mudar daqui pra ter tranquilidade!
Acho que matar ela ia resolver um monete pro meu pai e mae! E resto da familia pois ela ta bem e as filhas indo pra faculdade, casa boa e tudo e nois aqui lutando só com minha mae trabalhando e meu pai com hidroceles e não quer se aposentar ou arrumar um trabalho! E eu fodido do pscicologico!
Atualmente quero tomar antidepressivo que trata ansiedade! Pq vi um adio da minha ex sogra e suei, o coração acelerou e quase morri pra dar play nele! Se sonho com algum problema fico super preocupado! Larguei ate um trabalho que consegui recentemente 10 dias depois... to me sentido mal, com a cabeça pesada, ta foda! Angustiando e tal! Tenho ejaculação precoce e ja tomei depressivo pra isso e eu queria sair com alguém mas esse problema me envergonha e tras sofrimento e tomei antidepressivo pra isso uma vez! E melhorei nas outras coisas sabe! Enfim... To tendo muita dor de cabeça e preocupação, quase não durmo ou viro a noite e durmo mais de dez horas quando durmo, ta foda! Tem dia que não quero levantar tipo hoje! Queria ao menos uma renda! Quero me mudar, mesmo que na quarentema a casa sofreu um a reforma, minha ex veio aqui duaz vezes mas acho que me largou por isso também! Enfim e a boasta toda só me fode e não vejo saida!
Desculpa o portugues mas nem to lembrando direito as escrita e pontuação e tal! Acho qe nunca aprendi isso ou e muita coisa na mente que ta dando umas esquecimento! Velw por ler ate AQUI
Grato se leu ate aqui! Se puder me ajudar!
submitted by Enscie to desabafos [link] [comments]


2020.10.09 04:51 PolyglotSam Apaixonado por um amigo; Talvez haja reciprocidade, mas o contexto é complexo

Isso também é um desabafo, pq ninguém quer me ouvir dizer, mas eu preciso falar.
Eu (19, M, Bi) sinto que eu estou preso, romanticamente preso. Já cheguei a fazer um post em outro sub, há exatos 1 ano, sobre essa mesma situação, e isso me fez ver q eu tô fudido.
Bom, começando do começo. Eu tenho um amigo, vamos chamar ele de Léo, e ano passado eu e ele estudamos juntos no terceirão. A princípio ele namorava uma menina, e isso me fez acreditar que era impossível existir qualquer lance entre a gente. No entanto, há um ano, eu descobri que ele não é hétero, apesar de estar em um relacionamento hétero, mas sim bi. Isso fez minha cabeça surtar com suposições e idealizações de um possível futuro junto dele. E isso não parou, nem por um momento, ao longo de um ano, mesmo sem convívio diário. Só consigo pensar nele quando eu penso em "amor". Eu me sinto feliz na risada dele. E 99% do tempo eu queria estar no abraço dele.
Ele ainda namora essa menina, que por sinal é bem legal. Por isso, eu me sinto culpado por ainda estar gostando dele. E assim, há algum tempo eu resolvi dizer pra ele como eu me sentia - mesmo sabendo q ele estava comprometido - a fim de tentar me sentir melhor, e ver se só assim eu conseguiria seguir em frente.
O ponto é, eu não quero seguir em frente e esquecer ele. Ele não é super bonito, mas é atraente pra mim. Eu gosto do jeito que ele é quieto, mas quando fala, acerta. Como ele escuta os papos que eu tenho pra falar. Como eu gosto de ouvir e falar o nome dele. Eu me sinto 200% culpado por gostar de uma pessoa que já tem um amor. Mas ainda sim, essa sensação me vicia, a sensação de querer alguém. De estar apaixonado.
Alguns detalhes são importantes: Quando conversei com ele, ele foi super compreensivo, me explicou que ele estava namorando e tudo aquilo, mas em nenhum momento ficou zangado/puto comigo. Eu resolvi perguntar pra ele se, caso não estivesse namorando, a gente rolaria, vulgo se ele tinha interesse em mim. E a resposta foi sim. Isso fez com que eu não desistisse daquela esperança, e, consequentemente, da gente.
Eu não desejo mal à ninguém, e é muito longe de mim desejar o fim do relacionamento alheio, então eu optei só por esperar. E, como é bem raro alguém aparecer na minha vida, fez sentido pra mim. O problema é que eu comecei a analisar que eu só tenho atração por alguém se eu estou apaixonado por ela. Isso impede que eu fique com pessoas aleatórias, pq pra mim não faz sentido. Ou seja, como eu gosto dele, eu acabo sendo o cara que fica sozinho, enquanto ele tá lá, com a namorada. Mas isso não tem nada a ver com ele, até porque eu não falei mais sobre gostar dele depois dessa ultima conversa na qual ele disse q a gente rolaria.
Agora, ele tacou gasolina na fogueira: Em um dia que estávamos jogando, ele flertou comigo, tipo, MESMO. Foi uma piada com conotação sexual direcionada a mim. Quando ouvi aquilo, eu entrei em um mini-pânico e não soube o que responder, mas acabei flertando de volta. Desde então minha mente cria histórias e cenários. E eu to feliz em cada um deles. Inclusive, tentando concretizar esses cenários eu escrevi um conto (muitas páginas, mais do que eu me orgulho em dizer) onde a gente realmente tá junto.
Eu só tô tão triste por estar sozinho, isso faz parecer que eu não mereço ser amado, e ter tudo aquilo que os outros têm. Isso me faz achar que nunca, mas nunca, vou ter alguém do meu lado. Cada chabce que eu podia ter na vida não deu certo por algum motivo. Eu to cansado de sonhar, de ter devaneios com saudade do que eu nunca tive. Eu só queria ele.
TL;DR: Me apaixonei pelo meu amigo bissexual que está num relacionamento hétero; mas que demonstrou ter interesse em mim, mostrando potencialmente um sentimento recíproco. Me invovi romanticamente com uma ideia de futuro e isso me fez ficar preso sozinho com meu coração estando nas mãos de outra pessoa. E, aparentemente, eu não quero seguir em frente.
Opiniões?
submitted by PolyglotSam to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 06:01 contadescartavel12 vale a pena?

[aviso de textão]
Primeiramente boa noite a todos que se dispuseram a ler. Prazer, sou um rapaz de 20 anos que já perdeu o amor na vida a muito tempo.
Talvez eu tenha depressão desde os 13 anos ou antes, depois de tanto tempo já deixei de sentir tristeza profunda, agora todos os meus dias são só vazios e sem esperança. Durante a minha adolescência o que me mantinha de pé era me embriagar até desmaiar e um tempo mais tarde foi os alucinógenos que me davam alguma alegria, nunca fui viciado em nada disso, mas nunca fiz um uso consciente tanto do álcool quanto do LSD. A única certeza que eu tinha é que eu tinha que morrer antes dos 18, fui fraco, não foi por medo nem nada, eu sou ateu desde que me entendo por gente então a única coisa que eu tenho certeza na vida é que o suicídio é a porta de saída de toda essa merda, porém não o fiz, ainda não entendi o motivo disso.
Não sei como nem o porquê deixei eu chegar nesse estado em que me encontro, hoje me sinto mais sozinho que nunca, não existe ninguém nesse mundo em quem eu possa me apoiar, dai vem o questionamento do título: vale a pena viver uma vida sem esperança, sonhos e alegria?
Sobre família:
Durante muito tempo senti muito ódio dos meus pais e parentes, odeio eles com todas as minhas forças, mas hoje é mais um sentimento de desprezo. Meu pai foi ausente toda a minha vida, ele aparecia uma vez por semana completamente por obrigação social e para mostrar pros outros que ele ainda tinha o mínimo de ombridade, então ele sempre foi um nada pra mim. Minha mãe me teve de uma gravidez acidental e imagino eu ela tem na cabeça dela que eu tirei os anos de ouro da vida dela, então ela me odeia e o sentimento é recíproco. Nunca houve nada muito grave para odiar eles, mas mesmo assim tenho meus motivos e acho que não cabe aqui me apegar a muitos detalhes.
Sobre amigos:
Durante a escola eu sempre fui muito comunicativo com as pessoas, pelo menos na minha visão acredito que se perguntarem para qualquer colega das escolas que estudei vão falar que sou uma pessoa muito engraçada e legal de conversar, mesmo sendo essa pessoa agradável acho que posso ser considerado o "invisível". Eu acredito piamente que as pessoas gostavam de mim, mas ninguém lembrava de mim, sempre me convidavam por dó para fazer as coisas ou sair com os outros, nunca fiz parte de um grupo, sempre fui o excluído mesmo quanto tentava me enturmar mais. Eu podia conversar todo dia o dia todo com a pessoa e mesmo assim fora da escola eu nunca era mais que um colega. Hoje posso dizer que me restaram 2 "colegas" que não posso afirmar que continuaram a lembrarem de mim por muito tempo.
Sobre relacionamentos:
Já adianto que não estou nem perto do padrão de beleza, sou só uma pessoa nada demais. Nunca namorei nem mesmo fiquei serio com alguém, já fiquei com algumas meninas mas na muito além disso. Talvez eu possa ser considerado demissexual, mas não tenho certeza disso, por não me interessar por sexo e buscar a mulher certa para amar e ser amado, sempre fui chamado de "viado", o que fez um estrago muito grande na minha cabeça e na época me fazia perder completamente minha autoestima.
Nessa época no meio de tudo isso passando pela minha cabeça fui usado por uma menina que queria fazer vingança pro ex namorado dela que era um dos meus melhores amigos (só pra esclarecer, ela armou tudo, esperou eu ter bebido uma garrafa toda de destilado para poder ficar comigo e ter alguma prova pra esfregar na cara do ex dela. Ela fez isso com pelo menos mais 3 pessoas.). O resultado disso foi eu recebendo chantagem psicológica por alguns meses enquanto eu tinha que abaixar a cabeça pra essa pessoa. Isso mexeu muito comigo na época, eu sentia muita culpa e nojo de mim mesmo.
No mesmo ano que isso aconteceu eu me apaixonei por uma colega de classe do cursinho, ela me tirou completamente do fundo do posso que eu estava. Nós andávamos juntos o tempo todo, almoçamos juntos, assistíamos aulas juntos, enfim, eramos muito ligados. Chegou um ponto que todo dia vinha alguém perguntar pra mim se a gente estava namorando, eu não tinha nem ficado com ela, estava criando coragem e estava conseguindo superar os traumas do passado para pedir pra ficar com ela. Bom, depois de uma sexta-feira em que foi o dia perfeito de nós dois juntos decidi que segunda sem falta iria tomar coragem e pedir para ficar com ela. No grande dia, ela chaga na sala de aula, dou bom dia e ela senta bem longe de mim, depois desse dia nunca mais ouvi a voz dela. Toda vez que me aproximava ela fingia mexer no celular, se eu perguntava alguma coisa ela fingia que não ouvia, me senti mais uma vez um invisível. Imagine uma pessoa que você gosta e considera muito de um dia para o outro começar a te ignorar, chegou ao ponto de eu sentar na frente dela e dizer exatamente essas palavras "[nome], eu te fiz alguma coisa? Você tá estranha comigo esses dias, eu não sei se eu te chateei com alguma coisa, mas me desculpa do fundo do coração, conversa comigo o que aconteceu que eu prometo que vou consertar." bom ela só abaixou a cabeça e fingiu mexer no celular bloqueado enquanto eu falava e dizia que tava tudo normal e que ela não sabia do que eu tava falando.
Depois disso a vida voltou a não ter brilho de novo, fiquei os últimos meses do cursinho sentado no meu canto sem falar praticamente com ninguém,esse ano passei numa faculdade que vou ter que dar o que não tenho por 6 anos para me formar. Agora só preciso esperar a pandemia acabar para começar a faculdade, ou seja estou a quase um ano dentro de casa esperando e pensando muito sobre a vida... eu sei que tem gente com muito mais problema que eu, mas eu cheguei a conclusão que não vale mais a pena... acho que meu eu de 5 anos a traz tinha toda a razão...
submitted by contadescartavel12 to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 04:26 Brunitas Acho que estou me apaixonando pelo meu melhor amigo, mas ele gosta de outra

Olá Galera tenho 18 anos e ele 20 aqui vai nossa história A gente se conhece a quase dois anos (trabalhamos juntos), e assim a gente vem ficando bem próximo (sempre fomos) mas não como agora... ele vem demonstrado muito carinho por mim, mas eu entrei em Pânico e arranjei uma amiga minha pra ele ficar (uma menina q ele sempre achou bonitinha) e aí ele meio que começou a falar muito dela pra mim, mas ele continua amoroso comigo... e eu acho que gosto dele, mas não quero falar porque não tenho certeza e tenho medo de estragar nossa amizade, pq eu amo muito ele como amigo, mas n sei se é algo mais... ou se pode ser... Eu tenho ciúmes gosto de ficar perto e conversar com ele, de andar na moto dele... porque aí posso ficar mais tempo abraçada com ele, mas e se eu estragar tudo? se for um sentimento passageiro ou eu fugir? alem de que não amo a mim mesma e sei que isso é importante antes de qualquer coisa, mas minha maior preocupação é que eles estão ficando próximos e eu não sei oque fazer pois tá me incomodando tanto... E também nem sei se ele gosta de mim, ele age como se sim, como se fossemos namorados, e ele até brinca com todos dizendo que somos, mas a gente nunca nem se beijou... até porque nós dois somos muito devagar e sem atitude. É isto, não sei oque fazer... me declarar e perder uma amizade ou deixar as coisas estranhas ou receber um não e ficar magoada, ou... ficar calada e ver ele namorando (provavelmente) essa menina e eu ter que fingir que não é nada demais.
Edit: A gente se beijou e foi muito bom, mas depois quando ele me trouxe em casa eu tentei de novo mas ele não foi, e minha amiga odiou o fato da gente ter ficado (até pq foi na casa do namorado dela) e agora parece q tudo piorou
submitted by Brunitas to desabafos [link] [comments]


2020.09.27 18:09 malacoijuju Lembro sempre de um amigo morto a tiros

Hoje sou um homem de meia idade. Quando tinha mais ou menos uns 14 anos, trabalha em uma rua onde morava um Garoto, que sempre foi muito levado. Ele pichava, quebrava vidros, brigava, gostava de andar com bandidos e usar drogas. Gostava de bandas de rock e a imagem que tenho dele é com aquelas camisas pretas do nirvana, Iron Maiden, black sabath, ozzy etc. Sempre aprontávamos juntos, uma vez na cidade do interior colocamos um fogão velho no trilho do trem. Ele era uns 2 ou 3 anos mais novo que eu. Gostávamos de ficar azarando as meninas e as vezes ficarmos com elas. Certa vez eu estava meio que namorando com uma menina e iria viajar para outro estado por uns 3 dias. Então pedi para ele tipo olhar ela. Sabe o que ele fez? Foi la e pediu ela pra ficar. Quando cheguei ela me contou. Na mesma hora rompi as relações com ele por completo. Ele foi seguindo a vida dele e eu a minha. Ele sempre andando com traficantes e eu trabalhando. Passaram uns anos e Um certo dia os vizinhos e conhecidos contam que ele foi morto com dezenas de tiros. Não fui na enterro, mas fui na missa de sétimo dia. E la também estava a minha ex namorada que mencionei acima. Eu não tenho nenhuma magoa por ele, e achava ele um cara interessante! Acho que ele fez isso mais por uma questão de disputar e pq a menina era bonita.
O que não entendo é que sempre lembro dele, não sei o pq... minha relação com ele foi bem breve e não vou nada intenso.
Desejo que ele esteja em um bom lugar!
submitted by malacoijuju to desabafos [link] [comments]